Artigos

NO BALANÇO DAS REDES DOS CONTADORES DE HISTÓRIAS: COMPETÊNCIA NARRATIVA E COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO NO SÉCULO XXI - por Profª Dra Meri Nadia Gerlim

RESUMO
Narrativa e oralidade sustentam a prática do contador de histórias contemporâneo, atravessada
por uma memória social constituída no movimento de um coletivo que preserva e dissemina
seus mitos, suas lendas e seus contos. O contexto desta pesquisa consolida-se perante a
capacidade desse narrador estabelecer relações com pares, apoiadores e público em contextos
presenciais e virtuais, ao mesmo tempo em que cotidianamente aprende a buscar, recuperar,
produzir e compartilhar informações. Com isso, cresce a necessidade de aperfeiçoar o
aprendizado de como acessar, avaliar e usar informações específicas de sua área de atuação. O
exposto fornece elementos à apresentação do objetivo geral que é identificar competência
narrativa e competência em informação que os contadores de histórias contemporâneos
possuem e aquelas que lhes são necessárias para uma conexão colaborativa, a fim de propor
um modelo de rede que seja potencializado ou não pelas tecnologias de informação e
comunicação. Todavia, acredita-se que o domínio das redes digitais se apresenta como um
desafio aos atores culturais do universo da pesquisa que durante décadas dominam os
mecanismos da comunicação interpessoal no Estado do Espírito Santo. Desenvolvida no
âmbito do Grupo de Pesquisa Competência em Informação do Programa de Pós-Graduação
em Ciência da Informação da Universidade de Brasília, quanto aos fins se classifica como
uma combinação de estudos exploratórios e descritivos, sendo do tipo qualitativa e assumindo
em outros momentos contornos quantitativos. Quanto aos procedimentos assume as
características de uma pesquisa participativa, devido ser imperativo os diálogos e a interação
entre os sujeitos que dela participam. Divide-se em quatro momentos inteiramente
interligados. No primeiro procede-se a uma pesquisa teórica por meio de uma leitura flutuante
do que fora publicado pela Ciência da Informação e áreas afins sobre assuntos como memória,
competência narrativa, competência em informação e redes colaborativas. No segundo
momento mapeiam-se as redes dos contadores de histórias e inicia-se a coleta dos dados no
campo da pesquisa, tendo como meta diagnosticar as competências do contador de histórias
no Estado do Espírito Santo. Mediante a aplicação de questionário contendo indicadores de
perfil e contexto, identificaram-se habilidades direcionadas ao desenvolvimento da prática
narrativa, produção de conhecimentos e compartilhamento de informações em redes de
colaboração. No terceiro momento, acrescentam-se outras estratégias ao processo de
identificação das competências dos contadores de histórias, tais como, entrevistas que tiveram
como base perguntas semiestruturadas que, de maneira flexível, conduziram ao processo de
observação da competência narrativa no campo de atuação dos contadores de histórias. A
competência em informação identificada ao longo do processo e a competência narrativa
observada nos territórios de atuação, conduziram ao quarto momento da pesquisa: a
representação da rede dos contadores de histórias da pesquisa e a proposição do planejamento
de um modelo de rede colaborativa que gira em torno da prática narrativa dos narradores do
Estado do Espírito Santo. Com os resultados da pesquisa de doutoramento levou-se em
consideração o fato de que as tecnologias inovadoras tendem a ampliar a conexão entre os
contadores de histórias em redes, sejam elas centralizadas, descentralizadas ou distribuídas. O
modelo de planejamento apresentado caracteriza-se como uma tentativa de estimular a
organização de vários grupos de contadores de histórias (profissional, voluntário, etc.) em
redes que se mostrem mais distribuídas, o que não elimina a centralidade na estrutura de
comunicação. Envolve também as relações dos atores sociais que atuam em diversos
territórios de informação, educação e cultura, presencialmente e virtualmente, caracterizandoa
como uma rede de comunicação híbrida. Tendo em vista que a maior parte dos sujeitos da
pesquisa não participa de redes (presenciais ou virtuais) voltadas para o campo da narrativa
oral, preocupa-se em fomentar contextos de acesso e de compartilhamento de uma informação
que fortaleça a competência narrativa em contextos híbridos de comunicação. Assim sendo, a
proposição do modelo de rede deverá estimular a participação do contador de histórias
capixaba em contextos de busca, avaliação e uso da informação narrativa, assim como,
permitir o compartilhamento de informações e a produção de conhecimentos voltados a sua
área de atuação. A estrutura da rede de colaboração dos contadores de histórias, também
deverá incluir grupos de contadores de histórias que ainda não foram privilegiados na
sociedade da informação com os benefícios gerados pelas tecnologias de informação e
comunicação.
Palavras-chave: Contação de histórias. Contador de histórias. Narrativa oral. Memória social.
Competência em informação. Competência Narrativa. Sociedade da informação. Rede
colaborativa. Modelo de rede.

Link: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/19224/1/2015_MeriNadiaMarquesGerlin.pdf
Voltar



Parceiros

  • Rede de Atenção da Criança e do Adolescente de Serra
  • MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DE BRASÍLIA
  • ELKEM  - EMPRESA
  • VALE
  • TERCEIRO SETOR CONECTADO
  • Rede Internacional dos Contadores de HIstórias
  • CONCASE

Rua Italina Pereira Motta nº 440 - sala 104
Plaza Shopping, Jardim Camburi, Vitória/ES
CEP: 29090-370

Tel 1 : 27 9.9824 0198 - Vivo
Tel 2 : 27 9.8810 6462 - Oi
Tel 3 : 27 3026 2523 - Fixo

Nos adicione no whatsapp

Mapa do site:

Subir